Morri Na Forca!


08/07/2006


O Fantasma e o Anjo.

 

 

Anjo doce feito de sal,

Que a mim foi concedido,

Materialize-se em metal,

E põe o mal como vestido...

 

Ouça meu pedido,

Põe o amargo em sua beleza facial,

Então enfim ficará parecido,

Com o que sinto, por ser menos real...

 

Escreveria no aço de sua pele,

Um poema que fale de nós dois,

Espero que seu frio me congele,

Então eu serei imortal como vós sois...

 

Anjo que esmola na rua de ouro,

Aceite o meu presente,

Mesmo que não seja tão duradouro,

Lhe entrego a imensidão de minha mente...

 

Imensa-mente agradecido.

 

Faço-lhe um último pedido,

Mas esse é permanente,

Se está comigo é por que está perdido,

Volte para o céu onde estará protegido,

Sei que está doente...

 

O que faz hoje em minha frente?

O que você procura?

Invés de aço se faz de pedra,

Pousando em minha sepultura,

Silenciosamente...

 

Escrito por Morri na Forca... às 01h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico