Morri Na Forca!


18/09/2009


Ímpares

 Ímpares

Ímpares


Tenho nojo daquilo que gosto,

São puras e obscenas,

Imagens onde me prostro,

Pois a falta de pecados me condena...

 

Me cegando assim que me mostro.

 

Um monstro sádico,

Prestes a ser corrompido,

Pior ainda seria ser homem!

Por isso sou poeta, cristão e um bom marido.

 

O desejo é quase sempre proibido.

 

Ciente da doença que distingue dos doentes,

Consciência dos passos mais ausentes,

Cobiça!

Segura a alma atrás dos dentes,

Malícia!

Os anjos são muito atraentes...

Escrito por Morri na Forca... às 14h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico